Infra-estruturas de Portugal meteu na gaveta projecto que teria evitado inundação de Alfarelos

Em vez da modernização que estava prevista para o troço Alfarelos - Pampilhosa, o Governo de António Costa resolveu fazer uma simples renovação de via que não contemplava o alteamento da via férrea.

Foto
A linha do Norte ficou coberta de água Sérgio Azenha

Foi a 15 de Março de 2016 que o então secretário de Estado das Infra-estruturas, Guilherme W. D’Oliveira Martins, assinou, na estação da Alfarelos – que hoje está inundada devido à subida das águas do Mondego –, a adjudicação de uma obra no valor de 30,5 milhões de euros.

O objectivo da empreitada era renovar um troço de 35 quilómetros da linha do Norte, entre aquela estação e Pampilhosa.

A obra, que viria a concretizar-se em 2018, contemplava apenas a substituição de travessas e carris, instalação de vedação para impedir o acesso à via e a melhoria do sistema de drenagem.

Um projecto que ficava muito aquém daquele que a Refer (hoje Infra-estruturas de Portugal) tinha previsto em 2005 para aquele troço e que contemplava uma verdadeira modernização da linha, com aumento da velocidade e alteamento da via férrea para evitar inundações.

Esse projecto seria colocado na gaveta durante o período da troika.

A linha do Norte – cuja modernização está há 31 anos por concretizar – tinha ainda três troços por intervencionar, sendo o de Alfarelos - Pampilhosa um dos mais problemáticos devido ao mau estado da via.

A opção do primeiro Governo de António Costa, porém, foi pragmática. O ministério liderado por Pedro Marques optou por fazer um downgrade e, em vez de rectificações de traçado para aumentar a velocidade, e de construir uma terceira linha para aumentar a capacidade, deixou ficar tudo na mesma, apenas com mudança de equipamentos, naquilo que é considerado manutenção pesada e não investimento.

O projecto de 2005 previa ainda o alteamento da via férrea na estação de Alfarelos e nas secções adjacentes, para evitar que a água a atingisse, tendo em conta o histórico de inundações naquele local.

Em 15 de Junho de 2018, para assinalar a Renovação Integral de Via, o ministro das Infra-estruturas, Pedro Marques, deslocou-se expressamente a Alfarelos para assinalar a conclusão dos trabalhos, que representaram o início do programa Ferrovia 2020.

Na madrugada de hoje, a linha do Norte ficou interrompida devido à inundação daquela estação. O trânsito ferroviário está também interrompido na linha do Oeste pelos mesmos motivos.

Como, na linha da Beira Baixa, ainda não foi reaberto o troço Guarda - Covilhã, que poderia ser uma redundância à linha do Norte, a circulação ferroviária está cortada entre o Norte e o Sul do país.

A CP optou por cancelar o serviço de longo curso entre Lisboa e o Porto, mas manteve o serviço regional, sendo que os comboios regionais entre Entroncamento e Coimbra terminam a sua marcha em Pombal.

Sugerir correcção