Fotogaleria

Águeda: depressão Elsa inunda a terra dos guarda-chuvas

"O caudal do rio Vouga, neste momento, é qualquer coisa de extraordinário", avaliou o presidente da câmara de Águeda. 

Adriano Miranda
Fotogaleria
Adriano Miranda

A passagem da depressão Elsa deixou a baixa da cidade de Águeda, no distrito de Aveiro. Para além da chuva forte, a cidade foi inundada devido às descargas "brutais" da barragem de Ribeiradio, no concelho vizinho de Sever do Vouga.

"As fossas pluviais já não estão a dar vazão e a baixa está inundada. O rio está com cotas muito altas e já não temos capacidade de encaixe, porque a barragem de Ribeiradio está a libertar 1000 metros cúbicos por segundo", disse à agência Lusa o presidente da câmara de Águeda, Jorge Almeida, durante a noite de quinta-feira. "O caudal do rio Vouga, neste momento, é qualquer coisa de extraordinário."

Pelas 23h20, Jorge Almeida dava conta da existência de algumas ruas da baixa da cidade inundadas e várias casas com cerca de "30 ou 40 centímetros de água à beira da porta", mas admitia que essa altura iria aumentar. "A situação não vai ser fácil. Isto ainda não acabou. Neste momento, tenho as fossas pluviais a drenarem para dentro da rua e sem capacidade de escoamento", observou Jorge Almeida.

Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Adriano Miranda
Sugerir correcção