Rede desmantelada

Amêijoas contaminadas apanhadas em Portugal eram vendidas em Espanha

Europol detém 43 pessoas e apreende mais de 38 toneladas de amêijoas, num valor estimado de 350 mil euros. As amêijoas eram apanhadas em Portugal e transportadas para Espanha.

Foto
As amêijoas eram apanhadas em Portugal e depois transportadas para Espanha Enric Vives-Rubio/ARQUIVO

Uma rede de crime organizado foi desmantelada pela Europol, depois de uma investigação à intoxicação alimentar de 27 pessoas em Espanha, causada por amêijoas contaminadas que eram apanhadas ilegalmente em Portugal e vendidas em Espanha. A investigação fez com que 43 pessoas fossem detidas (39 em Espanha e quatro em Portugal) e 11 empresas espanholas estão sob investigação, segundo anunciou a polícia nesta quinta-feira. 

Além das detenções, foram apreendidas mais de 38 toneladas de amêijoas (num valor estimado de 350 mil euros) e 80 mil euros em dinheiro. A investigação levou também à descoberta dos esconderijos onde armazenavam as amêijoas apanhadas em Portugal. A rede criminosa esteve activa pelo menos durante um ano e gerou mais de nove milhões de euros de lucro.

As amêijoas eram apanhadas em Portugal e depois transportadas para Espanha, para serem vendidas durante as épocas mais lucrativas: o Verão e as festas de final de ano. Depois de serem limpas, eram vendidas em mercados e restaurantes. A lavagem fazia com que a bactéria E. Coli desaparecesse, mas não eliminava os vírus do grupo norovirus e da hepatite A, refere a Europol.

O PÚBLICO contactou a ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica), que esteve envolvida na investigação, e que remeteu esclarecimentos para mais tarde.