Arguido destruiu carro depois de atropelar e matar idoso

Condutor é acusado de ter matado peão, fugido e recorrido a sucata para triturar veículo. Foi descoberto pela GNR.

Foto
LUSA/NUNO VEIGA

Um homem de 64 anos mandou destruir o carro depois de ter atropelado mortalmente um idoso no concelho de Santa Maria da Feira. Foi detido pela GNR, que o identificou, mas já se encontra em liberdade, enquanto decorre a investigação.

Tudo se passou no passado dia 10 de Dezembro ao entardecer, quando um homem de 68 anos caminhava pela berma da estrada na localidade de Gião. “O condutor do veículo colocou-se imediatamente em fuga após o sinistro, sem prestar auxílio ou promover o socorro ao peão atropelado, que faleceu no local”, descreve um comunicado da GNR. Uma proeza que lhe pode valer em tribunal uma condenação por dois crimes diferentes, omissão de auxílio e homicídio por negligência.

Para tentar localizar o automobilista, o Núcleo de Investigação de Crimes em Acidentes de Viação da GNR recolheu vestígios no local, como é habitual. Revelou-se preciosa a ajuda de uma testemunha que, apesar de não ter identificado o condutor, descreveu às autoridades as características do carro. Foi com base nesta descrição que os guardas contactaram várias sucateiras e que lograram ter sucesso: descobriram que logo no dia a seguir ao acidente o homem se deslocou de facto a uma sucateira, para proceder ao desmantelamento e destruição do carro.

Quando por fim abordaram o suspeito, na passada segunda-feira, “já a viatura havia sido abatida e triturada”, explica a mesma nota informativa. O condutor foi constituído arguido e os indícios de crime remetidos ao Tribunal Judicial de Santa Maria da Feira.