O dia em que a morte da privacidade saiu nas notícias

As revelações de Edward Snowden mostraram poderosos mecanismos de cibervigilância usados pelos Estados. Mas isso não impediu que milhões de utilizadores continuassem a colocar dados em plataformas online. E que novos escândalos voltassem a surgir.

A 6 de Junho de 2013 o jornal britânico The Guardian noticiou que uma operadora de telecomunicações americana estava a recolher dados sobre as comunicações de milhões de pessoas e a entregá-los aos serviços de informação. Poucos sabiam que aquela notícia era a minúscula ponta de um icebergue que seria revelado ao longo dos meses seguintes.