No Opart há um longo caderno de encargos à espera de Conceição Amaral

Nova presidente do organismo que tutela o São Carlos e a CNB só entra em funções em Janeiro. Esta quarta-feira há nova reunião entre a administração e os trabalhadores.

Foto
Conceição Amaral troca agora a Fundação Ricardo Espírito Santo Silva pelo Opart JOÃO SILVA

O anúncio de que Conceição Amaral será a nova presidente do Organismo de Produção Artística (Opart) pôs fim a quase dois meses de silêncio sobre a liderança desta entidade que teve um ano conturbado e que tem a seu cargo duas instituições únicas no país — o Teatro Nacional de São Carlos (TNSC) e a Companhia Nacional de Bailado (CNB).