Depressão Elsa vai trazer chuva forte e agitação marítima

Entre quarta-feira e sexta-feira prevê-se um aumento da intensidade do vento, da ondulação e da chuva.

Foto
PAULO PIMENTA

Ainda a enfrentar a chuva, vento forte e algum frio trazidos pela depressão Daniel, o País vai ter de se preparar para a depressão Elsa, que está a caminho de Portugal e deverá levar ao agravamento do estado do tempo já a partir desta terça-feira à noite.

Segundo a meteorologista do IPMA Ângela Lourenço, a depressão Elsa vai afectar numa primeira fase os Açores e só a seguir deverá passar pelo continente. Aliás, Portugal continental não será afectado directamente pela depressão, mas sim pela “corrente zonal” gerada pela diferença de pressão entre esta depressão e um anticiclone localizado a sul do arquipélago dos Açores.

“A situação mais gravosa começa já na terça-feira à noite, mas piora na quarta, quando começarão os efeitos de outra situação meteorológica, a Elsa. A chuva será forte, deverão ser emitidos avisos [para várias localidades], o vento também estará forte e vai registar-se novamente agitação marítima”, explica Ângela Lourenço, meteorologista do IPMA, acrescentando que esta depressão está com um deslocamento rápido e poderá afectar-nos até quinta-feira ou sexta-feira.

Assim, entre quarta-feira e a manhã de sexta-feira, prevê-se um aumento da intensidade do vento em todo o continente, com rajadas até 70 quilómetros por hora no litoral das regiões Norte e Centro e até 110 quilómetros por hora nas terras altas, um aumento da altura das ondas junto à costa que poderão chegar aos quatro a seis metros, e precipitação por vezes forte.

PÚBLICO -
Aumentar

Na quarta-feira, as temperaturas mínimas deverão oscilar entre 1ºC (Bragança) e os 12ºC (Sagres, Viseu e Sines) e as máximas entre os 9ºC (Guarda) e os 18ºC em Faro e Lisboa.

Para quinta-feira, o IPMA prevê céu muito nublado ou encoberto, períodos de chuva ou aguaceiros por vezes fortes e persistentes, e que poderão ser de neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela até ao início da manhã. Existirá ainda a possibilidade de ocorrência de trovoada.

Inundações e escolas fechadas

Esta terça-feira o território do continente ainda sofre os efeitos da tempestade Daniel — a Protecção Civil mantém, aliás, o alerta para o agravamento das condições meteorológicas que deverá estar em vigor até ao fim da tarde desta terça-feira. De acordo com um comunicado do IPMA, prevêem-se períodos de céu muito nublado, principalmente a partir do final da tarde, mas também aguaceiros fracos até ao início da manhã e períodos de chuva fraca a partir do fim da tarde, em especial no Litoral Oeste. O instituto prevê também a queda de neve acima de 800 metros nas regiões Norte e Centro até ao início da manhã.

“A situação de terça-feira será pacífica, mas ainda há chuva que poderá ser rigorosa, ainda há um bocadinho de vento e agitação marítima”, explica Ângela Lourenço, meteorologista do IPMA.

A depressão Daniel, que foi responsável pelas inundações, encerramento de escolas, e condições meteorológicas adversas dos últimos dias, está agora a dirigir-se para Espanha.

Açores: Protecção Civil recomenda medidas de autoprotecção

Nos Açores, a Protecção Civil dos Açores recomendou esta segunda-feira medidas de autoprotecção, como a consolidação de telhados, portas e janelas, durante a passagem da depressão Elsa pela região, entre terça e quinta-feira. Numa nota enviada às redacções, o Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) recomenda também a limpeza dos sistemas de drenagem e que sejam guardados objectos soltos que possam ser projectados pelo vento, como caixotes de lixo ou mobiliário de jardim.

Durante a passagem da depressão Elsa pelo arquipélago, os açorianos devem fechar bem portas, janelas e persianas, abrigar os animais, reforçar as amarrações das embarcações ou mudá-las para um local seguro, e evitar zonas baixas junto da orla marítima.

Para o grupo Ocidental (Flores e Corvo) foi emitido um aviso amarelo por causa do vento entre as 12h00 locais (mais uma hora em Lisboa) de terça-feira e as 00h00 de quarta-feira. Na quarta-feira, aquelas duas ilhas passam a estar sob aviso laranja no período entre as 00h00 e as 18h00, devido às previsões de vento.

As previsões de ondas de oeste/noroeste de seis a sete metros vão deixar as ilhas das Flores e Corvo também sob aviso amarelo entre as 18h00 de terça-feira e as 00h00 de quarta-feira. As previsões apontam ainda para ondas de oeste/noroeste de sete a oito metros para o grupo Ocidental, pelo que foi também emitido aviso laranja de agitação marítima das 00h00 de quarta-feira às 06h00 de quinta-feira.

Para as ilhas do grupo Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial), o IPMA emitiu aviso amarelo referente a vento entre as 15h00 e as 21h00 de terça-feira, passando a laranja até às 18h00 de quarta-feira. As cinco ilhas do grupo Central vão estar igualmente sob aviso amarelo devido às previsões de agitação marítima das 00h00 às 06h00 de quarta-feira, período em que as ondas de oeste/noroeste poderão atingir entre os seis e sete metros.

No período entre as 06h00 de quarta-feira e as 00h00 de quinta-feira, o aviso de agitação marítima para o grupo Central passa a laranja, já que as ondas de oeste/noroeste poderão atingir entre os sete e oito metros.

Para o grupo Oriental (São Miguel e Santa Maria) vigora um aviso amarelo por causa do vento entre as 00h00 de quarta-feira e as 06h00 de quinta-feira, prevendo-se ainda agitação marítima, com ondas de oeste de seis a sete metros. O IPMA adianta que as rajadas de vento poderão “superar os 100 quilómetros por hora nos grupos Ocidental e Central”.

Sugerir correcção