Parlamento gasta 18 milhões de euros com os deputados e tem “pé-de-meia” de 17,5 milhões

Orçamento da Assembleia da República para 2020 prevê mais despesa com pessoal e compra de bens e serviços, mas consegue ser menor que o deste ano, por não haver eleições e ter reduzido as dotações provisionais.

Foto
LUSA/ANTÓNIO COTRIM

Mesmo sem contar com o facto de não ter que pagar subvenções para campanhas eleitorais, a Assembleia da República (AR) prevê gastar em 2020 menos dinheiro do que gastou este ano. De acordo com o orçamento do Parlamento aprovado na passada quinta-feira por todos os partidos e com a abstenção do Chega e da Iniciativa Liberal, o total da despesa de funcionamento e investimento deverá ser de 88,1 milhões de euros, ao passo que o orçamento suplementar deste ano previa que esse total fosse de 93,2 milhões de euros.