Lúcia Piloto investe meio milhão na abertura de salão de luxo na Avenida da Liberdade, em Lisboa

É cabeleireiro, é spa, é um sítio cujo o lema é inglês — disconnect to connect –, mas em português é um convite ao cliente para se desligar do mundo e concentrar-se em si.

Fotogaleria
Há um jardim luxuriante na zona de lavagem e coloração, com plantas verdadeiras DR
Fotogaleria
Lúcia Piloto (à direita) e a filha Patrícia Piloto, directora-geral da marca Ricardo Lopes/Arquivo
Fotogaleria
A sétima loja Lúcia Piloto fica no número 25 da Rua Rosa Araújo, em Lisboa DR
Fotogaleria
DR

Sobem-se umas escadas escuras, como o chão, atravessa-se o corredor feito de cadeiras de cabeleireiro negras, viradas para os espelhos, e entra-se num lugar diferente. É ali que se lavam as cabeças ou se fazem as colorações, mas não é como na maioria dos cabeleireiros. A música é calma e com um toque oriental, como a ouvida nos spas, as luzes estão baixas, as paredes forradas por uma vegetação luxuriante, tudo plantas verdadeiras, tal como aquelas que caem do tecto e que serão vistas por todas as clientes que se sentarem nas cadeiras indicadas para lavagem, de olhos fixos no alto. O objectivo é ter uma “experiência sensorial única”, define Patrícia Piloto, directora-geral do grupo Lúcia Piloto.

PÚBLICO -
Foto
Pormenor da zona de lavagem e coloração do Avenida Luxury Concept Store DR

“Este é um jardim secreto, com plantas naturais. Sente-se o aroma e queremos que [as clientes] tenham uma experiência sensorial única”, explica a empresária ao PÚBLICO, sobre o novo espaço Lúcia Piloto, o sétimo, que acaba de inaugurar em Lisboa, junto à Avenida da Liberdade, na Rua Rosa Araújo. Chama-se Avenida Luxury Concept StoreNa loja, cabeleireiro e spa, com 340 metros quadrados, divididos por dois pisos, num edifício assinado por Frederico Valsassina, foi investido meio milhão de euros, avança a directora-geral. “Para a nossa actividade é um desafio”, confessa.

A expectativa é atrair o público português, aquele que já conhece a marca, que celebrou 40 anos em 2017. Mas não só. Na Avenida da Liberdade, a avenida do luxo, não estão só escritórios de grandes empresas, imobiliárias e banca; mas os hotéis de cinco estrelas; e é também a pensar nos turistas estrangeiros que foi escolhida esta localização. Os preços são os mesmos praticados nos outros salões do grupo, assegura Patrícia Piloto. E o horário é das 8h às 20h — para quem quer ir antes ou depois do horário laboral, explica. E também para quem se quer, por exemplo, preparar para uma festa, ao final da tarde. 

PÚBLICO -
Foto
Zona do cabeleireiro de senhora com duas cadeiras para fazer maquilhagem DR

O que difere dos outros salões? “Quisemos ligar dois pólos opostos: numa altura em que o mundo é tecnológico, queremos que as pessoas que aqui entram, desliguem e se liguem à sua essência. Disconnect to connect, é o lema”, resume a directora-geral. Mas há mais: há, pelo menos, um serviço diferente, o menu nature, a pensar nas clientes que procuram produtos livres de sulfatos e parabenos, mais amigos do ambiente. Além disso, os protocolos de atendimento são diferentes, com um “toque de luxo”. Por exemplo, as clientes que fizerem uma mudança de visual ou coloração é-lhes oferecida a maquilhagem. Todos os profissionais receberam formação para o fazer, assegura Patrícia Piloto. A loja não inclui o programa para jovens (50% de desconto até aos 25 anos).

Homens em baixo

Ao todo, entre cabeleireiros e terapeutas, são 20 os trabalhadores deste novo espaço. Para já, para as cinco cabines de spa — que ficam no piso -1, com ofertas de tratamentos de rosto e de corpo — existem duas terapeutas, a que Patrícia Piloto espera que se juntem outras profissionais, pois será sinal que é um serviço muito procurado. Numa das cabines, a directora-geral mostra uns óculos de realidade virtual que fazem de um dos tratamentos de beleza da espanhola Natura Bissé, uma marca cosmética exclusiva de hotéis como o Penha Longa, em Sintra. “Não está em espaços de beleza, mas só em hotéis e decidiram aceitar o nosso convite”, orgulha-se a empresária. Também a italiana Comfort Zone, uma “marca mais holística de spa” pode ser uma opção nos tratamentos, acrescenta.

PÚBLICO - Uma das cinco salas de tratamento para corpo e rosto
Uma das cinco salas de tratamento para corpo e rosto DR
PÚBLICO - Pormenor de um dos tratamentos oferecidos
Pormenor de um dos tratamentos oferecidos DR
Fotogaleria
DR

É no piso -1, mal se descem às escadas, do lado esquerdo, que fica um espaço dedicado aos homens, onde se pode fazer barba e cabelo. Também aqui os tons escuros imperam. Do lado direito, junto às escadas fica o spa das mãos e pés, pintado em tons mais claros. Há três cabines com uns sofás altos colados à parede, cada um com o seu lava-pés, e separados por cortinas. A arquitectura e design de interiores ficou a cargo da Broadway Malyan.

PÚBLICO -
Foto
Zona de cabeleireiro para homem no novo espaço Lúcia Piloto DR

Ao todo, a marca tem sete lojas, o spa na Avenida 5 de Outubro, em Lisboa, inaugurado em 2007, e a academia de formação, de 2011. Lúcia Piloto já teve lojas no Funchal, Porto e Aveiro, agora o grupo está concentrado na Grande Lisboa.

PÚBLICO -
Foto
Cadeiras altas e lava-pés para fazer pedicure DR