Marrocos expulsa investigadora e activista portuguesa do Sara Ocidental

Isabel Lourenço foi detida pela polícia à chegada a El Aaiún e enviada de táxi para Agadir. Foi insultada, desconfiguraram-lhe telemóveis e computadores e impediram-na de comunicar com a embaixada portuguesa.

A investigadora e activista Isabel Lourenço
Foto
A investigadora e activista Isabel Lourenço Direitos reservados

Marrocos expulsou a investigadora e activista portuguesa Isabel Lourenço dos territórios ocupados do Sara Ocidental, classificando-a como persona non grata. A activista da causa sarauí, que já em 2015 tinha sido expulsa da antiga colónia espanhola ocupada por Marrocos desde os anos 1970, foi insultada, viu os seus telemóveis e computador desconfigurados e acabou enviada de táxi de noite para Agadir.