“O perigo é quando os políticos nos querem fazer acreditar que algo está a ser feito”, diz Greta na COP25

Debate organizado pelas Nações Unidas levou Greta Thunberg a uma das principais salas da COP25, mas não foi ela a receber uma ovação de pé.

Fotogaleria
Hilda Nakabuye, do Uganda, foi a mais aplaudida da sessãp Susana Vera/REUTERS
Jennifer Morgan, do Greenpeace, ao lado de Greta Thunberg
Fotogaleria
Jennifer Morgan, do Greenpeace, ao lado de Greta Thunberg Susana Vera/REUTERS

A voz de Jennifer Morgan denotava algum do cansaço que ela revelou nas frases iniciais da sua intervenção, na manhã desta quarta-feira, na 25.ª Conferência das Partes (COP25) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, em Madrid, durante um evento dedicado à emergência climática organizado pelas Nações Unidas. “Participo nestas COP há 25 anos e nunca vi uma divisão entre o que se passa no interior e no exterior tão grande”, disse a responsável da Greenpeace, antes de declarar que, tal como Greta Thunberg, que aguardava a sua vez para intervir, também ela está “zangada e cansada de ouvir os líderes e negociadores a falarem de tudo o que não podem fazer”. A plateia interrompeu-a com palmas entusiasmadas.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários