Torne-se perito

Ministério Público viu abuso mas não fraude no caso Deloitte

Ministério Público seguiu leitura do fisco na investigação dos Malta Files e arquivou inquérito à forma como 48 sócios da consultora receberam dividendos de Angola. Partners pagaram nove milhões.

Foto
O regime fiscal de Malta permite “transformar” um IRC de 35% numa taxa efectiva de 5% André Rodrigues

Depois das investigações do fisco e das regularizações de IRS de 48 sócios portugueses da Deloitte, o Ministério Público arquivou o inquérito aberto para investigar a estrutura de planeamento fiscal usada por alguns partners da consultora para receber em Portugal, através de Malta, dividendos oriundos da actividade em Angola, designadamente dos serviços prestados à sociedade angolana Deloitte & Touche.