Tribunais foram sensíveis à conjuntura durante a crise

Investigadoras analisaram 557 decisões judiciais dos tribunais superiores entre 2008 e 2017 e encontraram várias em que os juízes verbalizam discordância política com o programa de ajustamento imposto pela troika.

Foto
NELSON GARRIDO

Os tribunais portugueses foram sensíveis à crise económico-financeira que afectou Portugal, sobretudo entre 2008 e 2014, e, em muitos casos, condicionaram o sentido das suas decisões a essa conjuntura. Isso mesmo conclui um estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS) divulgado esta terça-feira intitulado “Os tribunais e a crise económico-financeira: Uma análise do discurso judicial”.