O Brasil à procura do futuro na COP25

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, garante que não vai permitir retrocessos nas leis ambientais brasileiras.

Foto
Fogo na floresta da Amazónia no estado brasileiro de Rondónia, em Setembro Ricardo Moraes/REUTERS

Houve muitas palmas na sessão que o Brasil organizou esta segunda-feira, durante a 25.ª Conferência das Partes (COP25) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas, em Madrid, mas talvez as mais entusiastas tenham sido para o presidente do Senado federal, Davi Alcolumbre, quando garantiu: “Não aceitaremos retrocessos à política ambiental. O Parlamento brasileiro, o Congresso nacional, assumiu um compromisso com o mundo e eu cumprirei esse compromisso”. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, já não estava presente para o ouvir.