Pelo menos 43 mortos em incêndio em fábrica em Nova Deli

Foram precisos 25 camiões de bombeiros para controlar o incêndio que deflagrou numa fábrica de malas na capital indiana.

Nova Delhi
Foto
Os bombeiros tiveram dificuldade em chegar à fábrica localizada no mercado de Azad Reuters

Pelo menos 43 pessoas morreram e 16 ficaram feridas este domingo num incêndio em Nova Deli, Índia, que deflagrou de madrugada numa fábrica têxtil onde dormiam trabalhadores. 

Desconhecem-se as causas, mas as chamas, que começaram por volta das 5h30 (meia-noite de Lisboa), espalharam-se rapidamente devido à quantidade de matéria-prima no edifício de seis andares onde se produziam principalmente mochilas escolares.

Os bombeiros conseguiram resgatar 59 pessoas ainda com vida, embora algumas não tenham sobrevivido aos ferimentos. Apesar da causa do incêndio estar por apurar, o dono do espaço foi detido pelas autoridades. O edifício não cumpria o regime de segurança contra incêndios e estava a operar ilegalmente como uma fábrica. 

Em declarações a jornalistas da AFP no local, o chefe dos bombeiros de Nova Deli, Sunil Choudhary, explica que foi muito difícil percorrer as instalações do edifício porque estava mal iluminado e cheio de mochilas e outros materiais. A localização do espaço, entre os becos e ruelas no mercado de Azad, também dificultou a assistência. Ao todo, os bombeiros dizem que foram precisos 25 camiões tanque para travar as chamas. 

O primeiro-ministro indiano Narendra Modi descreveu o acidente como “extremamente horrível”. Numa publicação no Twitter, o político expressa as suas condolências e deseja uma “recuperação rápida” para os feridos.

Para Sanjay Singh, deputado do partido Aam Aadmi, as autoridades de Nova Deli, que deixaram a fábrica operar sem as devidas medidas de segurança, estão entre as maiores culpadas. “Como é que deixaram a fábrica ilegal funcionar?”, questionou num comentário publicado no Twitter. Várias testemunhas no local dizem ter visto trabalhadores a tentar fugir pelo terraço, mas que estava bloqueado. 

O chefe do governo de Delhi, Arvind Kejriwal frisa que “nenhum culpado sairá ileso”. “Perdemos mais do que 40 vidas de inocentes no incêndio trágico. Já avancei com um inquérito obre as causas”, escreveu o líder no Twitter, acrescentando que as famílias das vítimas receberão uma indemnização de um milhão de rupias (cerca de 126. 830 euros).

Muitas das fábricas em grandes cidades indianas estão localizadas em pequenos quarteirões, lotados, onde as rendas são mais acessíveis. É frequente os espaços alojarem os trabalhadores migrantes que poupam dinheiro ao viver no local de trabalho. Muitas vezes, a falta de organização neste tipo de espaços, bem como a falta de reforço de medidas de segurança pelas autoridades está na origem dos acidentes.