Entrevista

Julia Cagé: “As notícias são um bem público, não podem ser produzidas pelo mercado sozinho”

A académica e economista francesa propõe a criação de sociedades de media sem fins lucrativos. E a atribuição de vouchers aos cidadãos para promover o consumo de informação.

Foto
Julia Cagé, economista e autora do livro Salvar os Media Daniel Rocha

Em 2014, Julia Cagé teve uma ideia ambiciosa: e se as empresas de comunicação social se tornassem uma “sociedade sem fins lucrativos”, a meio caminho entre a sociedade por acções (o modelo mais comum na actualidade) e o estatuto de fundação? Um ano depois, tinha na mão o livro Salvar os Media (ed. Temas e Debates), um aprofundamento da sua ideia original.