Argélia

Argelinos desafiam militares: “Não vamos votar”

O Exército considera que as presidenciais de 12 de Dezembro são a única forma de restabelecer a normalidade. Os manifestantes dizem que é cedo, é preciso afastar mais figuras do antigo poder, após a saída de cena de Bouteflika.