Mega Ferreira reforma-se da Orquestra Metropolitana de Lisboa

Miguel Honrado vai ser proposto como novo director da associação que gere a orquestra e várias escolas de músicos.

Foto
António Mega Ferreira fez 70 anos e vai reformar-se da OML Nuno Ferreira Santos

António Mega Ferreira, director executivo da Associação Música, Educação e Cultura (AMEC), vai cessar funções neste organismo responsável pela gestão da Orquestra Metropolitana de Lisboa, no dia 31 de Dezembro.

Em comunicado divulgado nesta sexta-feira, a associação esclarece que a renúncia se deve ao facto de Mega Ferreira “ter cumprido este ano 70 anos de idade”, na sequência de uma notícia veiculada na véspera pelo jornal Expresso que revelava que o antigo secretário de Estado da Cultura Miguel Honrado iria sair do cargo que ocupava na administração do Centro Cultural de Belém (CCB) para substituir Mega Ferreira “por motivos de doença” na AMEC.

O gestor cultural, citado pelo comunicado, diz que a idade “aconselha a que dê lugar a um novo detentor do cargo, com outra disponibilidade física e, porventura, com novas ideias e novas soluções, capaz de enfrentar os desafios que se avizinham”. Tal como o PÚBLICO noticiou, a AMEC confirma no comunicado que vai ter lugar, no próximo dia 17, uma assembleia-geral para formalmente designar um novo director-executivo.

A vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa (CML), Catarina Vaz Pinto, confirmou ao PÚBLICO que o nome de Miguel Honrado vai ser proposto à assembleia-geral da AMEC, que tem como um dos fundadores a CML. 

Em declarações ao PÚBLICO na quinta-feira, Miguel Honrado disse que tinha pedido à ministra da Cultura para abandonar o cargo de administrador do Centro Cultural de Belém (CCB) para onde tinha sido nomeado por Graça Fonseca em Março. “Não me revejo na orientação do projecto do CCB”, disse Miguel Honrado sobre a sua renúncia ao cargo oito meses depois da nomeação, escusando-se a entrar em mais esclarecimentos. O conselho de administração é presidido por Elísio Summavielle e conta ainda com Isabel Cordeiro como vogal, além de Miguel Honrado.

Além da OML, a AMEC gere ainda a Orquestra Académica Metropolitana e mais três escolas, a Academia Nacional Superior de Orquestra, o Conservatório de Música da Metropolitana e a Escola Profissional Metropolitana.