Europol detém 228 pessoas em operação contra lavagem de dinheiro. Portugal colaborou

Megaoperação levada a cabo em 31 países, entre os quais Portugal, resultou na identificação de 3833 “mulas” de dinheiro, que muitas vezes são recrutadas em sites de encontros amorosos. Polícia Judiciária vai revelar dados sobre Portugal esta tarde.

Foto
Foram identificadas 3833 “mulas” de dinheiro LUSA/MáRIO CRUZ/Arquivo

 Mais de 200 pessoas foram detidas e mais de três mil pessoas que transportavam dinheiro foram identificadas numa megaoperação da Europol contra a lavagem de dinheiro, entre Setembro e Novembro, e que envolveu 31 países, incluindo Portugal, foi esta quarta-feira divulgado.

Desta que é a quinta operação desta natureza, segundo um comunicado de imprensa da agência europeia de polícia (Europol), resultou a identificação de 3.833 “mulas” de dinheiro, bem como de 386 angariadores, dos quais 228 foram detidos.

Uma “mula” de dinheiro é o nome dado a um correio humano usado para despistar transferências de dinheiro internacionais com origem em accctividades criminosas.

Foram abertas 1.025 investigações, precisando a agência que “muitas estão ainda a decorrer”, tendo sido evitadas perdas “no valor de 12,9 milhões de euros”.

Segundo a Europol, mais de 650 bancos, 17 associações bancárias e outras instituições financeiras colaboraram na detecção de 7.520 transacções fraudulentas.

Além das autoridades policiais de 31 países, colaboraram na operação de combate ao branqueamento de capitais a Eurojust (unidade de cooperação judicial da União Europeia) e a Federação Europeia de Bancos, que integra a Associação Portuguesa de Bancos.

Sugerir correcção