Da espera por Greta Thunberg à partida para Madrid — os jovens portugueses fazem-se ouvir

Esperaram, esperaram, esperaram. Não desesperaram, sorriram e dançaram. Cinco horas depois, Greta Thunberg lá chegou a Lisboa de barco e a mensagem passou. "Dizem-nos que o nosso país é ambicioso em políticas ambientais, mas nós sabemos que não é. Dizem-nos que estão a fazer tudo o que podem, mas nós sabemos que não estão", disse Matilde Alvim, uma das caras por cá da Greve Climática Estudantil, durante a conferência de imprensa, realizada esta terça-feira na Doca de Santo Amaro. "É chato que tenha de vir uma celebridade, por assim dizer, para as nossas mensagens serem ouvidas", viria a confessar mais tarde ao P3 Alice Gato, também do movimento português.

Tal como Greta Thunberg, os jovens activistas portugueses partem na quinta-feira, 5 de Dezembro, para Madrid, onde a Cimeira do Clima das Nações Unidas (COP25) está a decorrer. Por muito que não acreditem na "eficiência" destes encontros, vão participar na contra-cimeira convocada pelo Fridays For Future. "Como a Greta disse, não podemos desistir já."

Sugerir correcção