Foto

Em 2020, o Semi Permanent traz cá “os mais conceituados criativos do mundo”

Criado há 18 anos na Austrália, festival Semi Permanent chega ao Porto em Outubro de 2020. E já se sabe que traz The Panic Office, uma retrospectiva de arte dos Radiohead.

A plataforma Semi Permanent, criada há 18 anos na Austrália, vai estrear-se em Portugal com um evento no Porto em Outubro de 2020. O anúncio oficial será feito pelo fundador do Semi Permanent, Murray Bell, na segunda-feira, 8 de Dezembro, pelas 17h, na Câmara Municipal do Porto.

Restless” ("inquieto”, em português) é o tema do festival, que pretende centrar-se “na inquietação e desconforto inerentes a qualquer processo criativo e na forma como estes podem ser transformados em acção”.

Durante dois dias, o Semi Permanent levará ao Centro de Congressos da Alfândega do Porto “os mais conceituados designers e criativos do mundo” para palestras, painéis de discussão, oficinas, oportunidades de networking, tutoriais e sessões interactivas, sublinha a organização.

Em comunicado, Murray Bell esclarece que a escolha do Porto prende-se com o facto de a cidade “reunir um equilíbrio perfeito, desde a sua rica arquitectura à forma livre como os artistas se expressam, que faz com que se esteja a tornar um dos verdadeiros centros de design do mundo”.

No festival será também apresentada a exposição The Panic Office, uma retrospectiva de arte da banda britânica Radiohead, que levou o Sydney Morning Herald, em 2015, a escrever que aquele era o momento em que o artista Stanley Donwood, que criou todas as capas dos discos de Radiohead e do vocalista Thom Yorke, “saía das sombras”. A banda sonora da exposição foi composta precisamente por Thom Yorke e a mostra ficará patente no Porto para lá das datas do festival.

A programação  completa será conhecida no final de Janeiro. Dos eventos já organizados pelo Semi Permanent constam as presenças de nomes como Tinker Hatfield, Michel Gondry, Paula Scher, Tony Hawk, Oliver Stone, a família Coppola, Christoph Neimann, Scott Dadich, Platon, Bjarke Ingels e Jessica Hische, além de designers e directores criativos de marcas como Google, Tesla, Netflix, Airbnb, Ace Hotel, Industrial Light and Magic, Instagram, Oculus, Levi"s e VICE.

O Semi Permanent, que já passou por cidades como Sydney, Wellington, Nova Iorque, Londres ou Estocolmo, define-se, no seu site, como “uma plataforma para negócios e criatividade”. No anúncio oficial da realização do festival no Porto estará também o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, que, na mesma nota de imprensa, considera que “esta é mais uma etapa de uma estratégia concertada do Município do Porto para posicionar a cidade como líder global em design, tecnologia e inovação”. A organização está também a cargo da agência criativa Moon e o evento conta com financiamento do Fundo de Apoio ao Turismo e ao Cinema.