Joaquin Phoenix é a Pessoa do Ano pela sua defesa dos animais

A associação PETA distinguiu o actor pelo seu activismo em prol do bem-estar dos animais.

,Palhaço
Fotogaleria
O galardão justifica-se também por todas as acções desenvolvidas pelo actor durante o último ano DR
,Palhaço
Fotogaleria
Phoenix apareceu nos "outdoors" da PETA na Times Square, Nova Iorque DR
,Documentário
Fotogaleria
O actor assume o papel de produtor-executivo do documentário "The Animal People" DR

O actor Joaquin Phoenix, que este ano se distinguiu pela sua exímia participação em Jokerde Todd Phillips (e que, muitos arriscam dizer, provavelmente lhe valerá o Óscar de melhor actor em Fevereiro), recebeu o prémio Pessoa do Ano 2019 pela associação PETA.

Vegan desde os três anos, quando viu um peixe a ser capturado e a morrer, Phoenix assume um papel activo na defesa dos direitos dos animais sempre que pode e, desde há muito tempo, dedica parte do seu tempo a trabalhar de forma voluntária contra indústrias que exploram os animais. 

O galardão, explica a PETA, justifica-se também por todas as acções desenvolvidas pelo actor durante o último ano: apareceu nos outdoors da PETA “We Are All Animals” na Times Square de Nova Iorque e na Sunset Boulevard de Los Angeles, juntou-se a legisladores da Califórnia para anunciar um projecto que proíbe animais selvagens em circos itinerantes e deu colo a uma galinha morta enquanto participava numa cerimónia, no Dia Nacional dos Direitos dos Animais, em Março.

Além disso, Phoenix é o produtor-executivo do documentário The Animal People, acabado de estrear no Festival de Cinema de Santa Monica e que se encontra em pré-reserva, ficando disponível a partir de 10 de Dezembro. O filme segue seis activistas dos direitos dos animais na sua senda ao estilo “David contra Golias”. Com imagens de arquivo e de vigilância, o documentário coloca os espectadores no meio da acção, guiando-os numa aterrorizante viagem, revelando o que acontece quando o activismo interfere com o poder instituído.

“Joaquin Phoenix nunca perde uma oportunidade de virar os holofotes para longe de si, apontando-os à situação dos animais e de ser um grande exemplo ao trilhar o caminho do veganismo”, justificou a fundadora da organização não-governamental para a defesa dos animais, Ingrid Newkirk.

Joaquin Phoenix junta-se, assim, a uma lista de individualidades distinguidas pela PETA que inclui o Papa Francisco, a apresentadora de televisão Oprah Winfrey e a actriz e realizadora Anjelica Huston, eternizada pela sua personagem de Morticia em A Família Adams.