Não consegue controlar os gastos na Black Friday? A culpa pode ser da dopamina

Os comerciantes usam o conhecimento adquirido sobre o funcionamento do cérebro para garantir que a emoção impera no acto de comprar. Contar até dez, pagar em dinheiro ou fazer as contas a quantas horas de trabalho equivale o preço de determinado objecto podem mesmo ajudar a manter o saldo bancário positivo.

Foto
Manuel Roberto

Se tiver um orçamento apertado para gastar nesta Black Friday, talvez não seja despiciendo contar até dez, antes de se deixar tentar por um qualquer negócio que se apresente como imperdível. É que, num ambiente milimetricamente pensado para levar o maior número possível de pessoas a fazer o maior número possível de compras no mais curto espaço de tempo, o cérebro dos consumidores pode ser o seu pior inimigo.