GNR resgata 98 cães e 11 gatos de uma casa e identifica mulher por maus tratos

Investigação por suspeitas do crime de maus tratos a animais de companhia decorria há dois meses. Animais viviam “em más condições higieno-sanitárias, sem qualquer tipo de assistência médico-veterinária”.

,Cachorro
Foto
Um dos cachorros resgatados pela GNR DR

Mais de uma centena de animais, entre cães e gatos, foram resgatados de uma habitação na Arruda dos Vinhos, distrito de Lisboa, e uma mulher foi identificada pelo crime de maus tratos, anunciou nesta quinta-feira a GNR.

No âmbito de uma investigação, que decorria há dois meses, por suspeitas do crime de maus tratos a animais de companhia, os militares realizaram uma busca domiciliária e recolheram 98 cães e 11 gatos no Casal Lapão, refere o comunicado daquela força de segurança.

“Os animais viviam em más condições higieno-sanitárias, sem qualquer tipo de assistência médico-veterinária, encontrando-se a superfície do alojamento coberta de dejectos”, descreve a GNR.

A GNR identificou uma mulher, de 56 anos, pela prática de crime de maus tratos a animais de companhia, tendo os factos sido remetidos para o Ministério Público de Vila Franca de Xira. A suspeita foi constituída arguida. 

A acção contou com o apoio do município de Arruda dos Vinhos e de associações de animais, às quais os animais foram entregues “para lhes serem prestados, não só cuidados médico-veterinários, como outras condições que proporcionem bem-estar animal”, acrescenta o comunicado. 

Num comunicado divulgado nas redes sociais, a União Zoófila informou que os animais estão à sua responsabilidade.

Para “limpar-lhes feridas, tratá-los, desparasitá-los, vaciná-los, esterilizá-los e encaminhá-los para adopção”, a associação necessita de comprar, exemplificou, desparasitantes internos e externos, vacinas, ração especial, medicação, casotas e camas confortáveis, mantas quentes, pedindo por isso donativos para o efeito.