Mais 2489 agentes entre 2015 e 2019

As admissões nas forças e serviços de segurança subiram em relação ao Governo de Passos. Mas o envelhecimento de efectivos obriga a aumentar as contratações.

Foto
Cabe ao ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, assegurar a renovação geracional das forças de segurança Andre Rodrigues

Além do problema salarial das forças de segurança, o MAI debate-se com o problema da contratação de novos agentes. Isto porque, até 2023, é esperado que se reforme a geração de agentes que ingressaram nas forças de segurança nos anos oitenta do século XX, altura em que entravam cerca mil novos agente por ano. Uma tendência que é preciso ser compensada, sob risco de os efectivos das forças de segurança diminuirem radicalmente. Daí que o ministro tenha proposto aos sindicatos a negociação de um programa plurianual de admissões, que garanta o rejuvenescimento geracional.