Costa saúda eleição da equipa de Von der Leyen para a Comissão

O Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, felicitou Elisa Ferreira, destacando o seu percurso político e profissional.

Foto
Elisa Ferreira na sua audição perante o Parlamento Europeu LUSA/OLIVIER HOSLET

O primeiro-ministro português saudou esta quarta-feira a alemã Ursula Von der Leyen e os elementos da sua equipa pela eleição como membros da nova Comissão Europeia, afirmando esperar desenvolver em “estreita coordenação” uma “agenda progressista” para a União Europeia. O novo executivo comunitário, no qual a comissária designada por Portugal, Elisa Ferreira, será responsável pela pasta da Coesão e Reformas, foi aprovado pelos eurodeputados com 461 votos a favor, 157 contra e 89 abstenções, num total de 707 votos expressos.

A posição de António Costa foi transmitida na sua conta oficial da rede social “Twiiter”, momentos depois de o Parlamento Europeu ter aprovado o colégio da nova Comissão Europeia presidida por Ursula Von der Leyen, que iniciará assim funções no próximo domingo, 1 de Dezembro.

Parabéns Ursula Von der Leyen e à nova equipa da Comissão Europeia pela eleição de hoje. Aguardamos com expectativa o trabalho a desenvolver em estreita coordenação convosco e com o Parlamento Europeu para a implementação de uma agenda progressista para a União Europeia”, escreveu o líder do executivo português.

Já o presidente da Assembleia da República felicitou Elisa Ferreira pela sua eleição para comissária europeia da coesão e reformas, integrando a equipa liderada pela alemã Ursula Von der Leyen, afirmando-se certo de que “honrará Portugal”.

Na sua mensagem, Ferro Rodrigues afirma registar “com grande satisfação a eleição de Elisa Ferreira como comissária para a Coesão e Reformas a qual, depois da luz verde que recebeu do Conselho Europeu na passada segunda-feira, acaba de ser aprovada pelo Parlamento Europeu”.

“Enquanto ministro em ambos os governos de António Guterres, tive o gosto de trabalhar com Elisa Ferreira - primeiro como ministra do Ambiente, entre 1995 e 1999 e, depois, do Planeamento, entre 1999 e 2002 -, testemunhando as suas muitas qualidades, pessoais e profissionais, e beneficiando da sua amizade”, escreve Ferro Rodrigues.

O presidente da Assembleia da República aponta ainda que teve “igualmente oportunidade de acompanhar o seu percurso posterior, na Assembleia da República, no Parlamento Europeu e, mais recentemente, no Banco de Portugal”.

“Em todos se pautou pelo rigor e pela competência. Pelo seu perfil, inteligência, ambição e exigência, Elisa Ferreira será, sem margem para dúvidas, uma grande Comissária Europeia. Não hesito em afirmar que, enquanto comissária, honrará Portugal e os portugueses”, conclui Ferro Rodrigues.

Sugerir correcção