Crítica

E tu, Linklater, onde estás?

A coisa mais anódina já saída das mãos de Richard Linklater, sempre a funcionar num modo indie amável, tanto quanto se atafulha de lições de “filosofia de vida”.

,Bernadette Fox
Fotogaleria
,Bernadette Fox
Fotogaleria
,Onde você foi, Bernadette
Fotogaleria
,Bernadette Fox
Fotogaleria

Richard Linklater tem uma atracção pela pequenez, pelas personagens anódinas vistas ao microscópio (da série iniciada em Before Sunrise a Boyhood), pela narrativa corriqueira exposta de maneira perigosa e próxima da “fórmula” – tudo traços simpáticos que ainda estão por resultar num grande filme. Esse grande filme está bem longe de ser Onde Estás, Bernadette?, a coisa mais anódina já saída das mãos do realizador, sempre a funcionar num modo indie amável, tanto quanto se atafulha de lições de “filosofia de vida” sem nenhum contraponto que nos faça pensar que elas não são mesmo o cerne do filme.