Homem que matou ex-companheira na Golegã condenado a 22 anos de prisão

Matou a ex-companheira e feriu o homem que a acompanhava no exterior de uma discoteca, em Fevereiro.

Foto
fERNANDO VELUDO/nFACTOS

O Tribunal de Santarém condenou esta terça-feira a 22 anos de prisão o homem que matou a ex-companheira e feriu o homem que a acompanhava, no parque de estacionamento de uma discoteca, na Golegã (Santarém), em Fevereiro passado.

O homem, com 63 anos, foi condenado a 19 anos de prisão por um crime de homicídio qualificado na forma agravada, a três anos pelo crime de violência doméstica, a nove anos pelo crime de homicídio simples na forma tentada e a dois anos por detenção de arma proibida, dando o cúmulo jurídico uma pena única de 22 anos.

Foi ainda condenado a pagar uma indemnização de 150.500 euros aos três filhos da vítima e ainda a pagar os custos da hospitalização do homem que feriu, o qual não quis apresentar pedido de indemnização.

Trinta e três pessoas foram mortas em 2019 em contexto de violência doméstica, entre 25 mulheres adultas, uma criança e sete homens, anunciou na última sexta-feira a ministra da Presidência.