Fotografia

Sofrer para vencer: na ginástica acrobática, o ouro paga-se com dor

©Luis Mateus
Fotogaleria
©Luis Mateus

Os treinos são diários, intensos, intensivos. As horas de esforço alongam-se — à semelhança dos músculos dos ginastas — até ao limite da capacidade humana. Bronze, prata, ouro. Mais força, mais rigor, mais velocidade: esta é a receita para a vitória. E os atletas de ginástica acrobática do Acro Clube da Maia vão somando vitórias: em 15 anos, são mais de 30 as medalhas conquistadas em competições europeias e mundiais.

Enquanto espectadores e apreciadores da modalidade, temos acesso às apresentações oficiais, às provas, ao resultado de centenas de horas de trabalho. "O que não estamos habituados a ver é o quotidiano destes atletas durante os treinos", refere o fotógrafo Luís Mateus, o autor do projecto Harder, Better, Faster Stronger, que se encontra em exposição no Fórum da Maia. "Quantas horas treinam, como treinam, o que passam para chegar a um nível de alta competição?"

Foi a procura da resposta a essa questão que conduziu o fotógrafo até ao clube de ginástica acrobática da Maia. Durante seis meses, Luís Mateus acompanhou o quotidiano dos atletas. "Base, volante, quadra, trio, maozotas foram termos que me habituei a ouvir diariamente e que antes não fazia ideia do que poderiam significar", refere, na sinopse do projecto. "Empenho, rigor, dedicação" são termos inscritos nas entrelinhas.

“Nestas fotografias quis mostrar que para se ser atleta de alta competição é preciso muita disciplina, muitas horas de intenso treino, inúmeras repetições e algum sofrimento.” O que mais impressionou Luís foi "a intensidade dos treinos e a carga horária", disse em entrevista ao P3, via e-mail. "Algumas imagens são muito fortes, sobretudo aquelas onde são visíveis os alongamentos." A dor e o esforço estão, muitas vezes, patentes nas expressões dos atletas. "Treinam com muito empenho e muito esforço, mas nota-se que o fazem também com alegria, muita vontade e um grande orgulho." As imagens da série estarão em exposição, no centro da Maia, até 1 de Dezembro.

Gostas de fotografar e tens uma série que merece ser vista? Não consegues parar de desenhar, mas ninguém te liga nenhuma? Andas sempre com a câmara de filmar para produzir filmes que não saem da gaveta? Sim, tu também podes publicar no P3. Sabe aqui o que tens de fazer.

©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
©Luis Mateus
Sugerir correcção