Mourinho apura-se na Champions com “dedo” do apanha-bolas

Bernardo Silva e João Cancelo estão apurados para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, mas João Félix está em apuros.

Mourinho celebra com o jovem apanha-bolas
Foto
Mourinho celebra com o jovem apanha-bolas Reuters/ANDREW COULDRIDGE

No primeiro jogo pelo Tottenham nas competições europeias, José Mourinho confirmou o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões dos londrinos, fruto do triunfo (4-2) frente ao Olympiacos, em Londres. O resultado desta terça-feira apura os ingleses, mas elimina os gregos, que chegaram a estar em vantagem por dois golos.

A equipa de Pedro Martins saiu na frente, com um golo de El Arabi, logo aos seis minutos. O jogador aproveitou a passividade dos adversários para driblar Winks, correr e, com tanto tempo e espaço, rematar de fora da área. Aos 19’, já depois de Daniel Podence ter criado dois lances de perigo, em transições, o Olympiacos teve um canto a seu favor. Guilherme desviou ao primeiro poste e o português Rúben Semedo finalizou já perto da linha de baliza.

A equipa de Pedro Martins estava a aproveitar bem as transições e, sobretudo, a aproveitar os muitos passes errados e recepções de bola falhadas por parte dos jogadores do Tottenham. Aos 45’1’, sem que nada o fizesse prever – o Tottenham dominou territorialmente, mas criou pouco perigo –, Meriah falhou a intercepção a um cruzamento de Aurier e Dele Alli “encostou” ao segundo poste.

Logo após o intervalo surgiu o momento do jogo. O Olympiacos ficou a pedir uma falta não assinalada e um apanha-bolas entregou rapidamente a bola ao Tottenham, que fez o lançamento lateral de imediato. Com os gregos desposicionados, Lucas correu e cruzou para o golo de Kane. O festejo de Mourinho foi feito com o jovem apanha-bolas, parte essencial deste golo do Tottenham.

O empate chegava ao Tottenham, mas ainda houve reviravolta, já dentro dos últimos 20 minutos, com Dele Alli e Aurier a inverterem os papéis do primeiro golo: desta feita, o inglês “inventou” a jogada e o costa-marfinense finalizou. O Tottenham “matou” o jogo aos 77’, com Kane a “bisar”, de cabeça, após um livre de Eriksen. O inglês tornou-se, em 24 jogos, o jogador mais rápido na história a chegar aos 20 golos na Champions.

José Mourinho apurou-se, eliminou Pedro Martins – que ainda pode chegar à Liga Europa – e tornou-se o primeiro treinador na história a orientar três equipas inglesas diferentes na Liga dos Campeões (Tottenham, Man. United e Chelsea). Este grupo teve ainda um “póquer” de Lewandowski, em apenas 14 minutos (!), na vitória (6-0) do já apurado Bayern de Munique frente ao Estrela Vermelha.

PÚBLICO -
Foto
Dybala marcou o golo da Juventus ALESSANDRO DI MARCO/EPA

Bernardo e Cancelo apurados, Félix em apuros

No grupo D, João Félix está em apuros. Apesar de ainda ocupar lugar de apuramento, o Atlético de Madrid perdeu em Turim, frente à Juventus (1-0), falhando a possibilidade de selar a passagem aos “oitavos” e deixando, por extensão, que o Bayer Leverkusen se aproximasse na luta pelo apuramento – os espanhóis têm sete pontos, os alemães têm seis.

O único golo do jogo foi marcado por Dybala, num livre-directo batido com pouco ângulo, do lado direito. Este golo deixou o Atlético à mercê do Bayer Leverkusen, que venceu o Lokomotiv (0-2), na Rússia, eliminando Éder e João Mário – e o avançado foi o responsável pelo primeiro golo alemão, causando um autogolo bizarro.

Mais a norte, o Manchester City confirmou o apuramento com o empate (1-1) frente ao Shakhtar, de Luís Castro. E este grupo C está ao rubro, com Shakhtar (seis pontos), Dínamo Zagreb (cinco pontos) e Atalanta (quatro pontos) a entrarem para a última jornada com possibilidades de apuramento. O Shakhtar-Atalanta, na Ucrânia, será decisivo, com a equipa do português Luís Castro a depender de si própria para seguir em frente.

Sugerir correcção