Dia de Champions “à portuguesa”

Mourinho frente a Pedro Martins, Ronaldo contra Félix e Bernardo e Cancelo contra Luís Castro. O apuramento para a próxima fase da Liga dos Campeões joga-se em português.

Mourinho e os jogadores do Tottenham no treino pré-Olympiacos
Foto
Mourinho e os jogadores do Tottenham no treino pré-Olympiacos LUSA/NEIL HALL

Nesta terça-feira, a partir das 20h, o público português precisará do dom da omnipresença. Ou, pelo menos, de vários televisores à disposição. A Liga dos Campeões traz quatro jogos que muito dizem aos portugueses, com destaque para um tête-à-tête que pode ser fatal entre José Mourinho e Pedro Martins.

Se o Tottenham ganhar, apura-se. Simples. Mas, simultaneamente, essa vitória eliminará o Olympiacos. E mesmo um empate pode ser suficiente para Mourinho (caso o Estrela Vermelha não supere o Bayern) e será sempre insuficiente para Pedro Martins. Alguém sairá deste jogo pouco feliz – e é provável que seja Pedro Martins.

Em Londres, José Mourinho estreia-se pelo Tottenham nas competições europeias, algo que tem um significado importante: com o título inglês perdido, a Champions é o grande objectivo desta primeira temporada de Mourinho no clube. Este duelo frente à armada portuguesa da Grécia – para além do treinador, o Olympiacos conta com Rúben Semedo, José Sá, Bruno Gaspar e Daniel Podence – pode ser, portanto, o início de uma caminhada importante para Mourinho, e, com um triunfo, o objectivo de terminar em primeiro lugar no grupo B pode ainda ser real – precisando também de uma “ajuda” do Estrela Vermelha frente ao Bayern.

Para este jogo, Mourinho continuará sem Lloris e Vertonghen, lesionados para algumas semanas, tendo também em dúvida Ben Davies e Lamela. O quarteto Lucas-Alli-Son-Kane deverá continuar a manter Eriksen fora do “onze”, e os dois últimos, respectivamente com cinco e quatro golos na Champions, fazem parte do top 5 de marcadores na prova. E este jogo poderá ser interessante para os atacantes do Tottenham, já que o Olympiacos é, das 32 equipas em prova, a sexta que mais remates concede aos adversários e a terceira mais permeável quando joga fora de casa.

Na antevisão da partida, Mourinho lembrou o gosto que tem por uma prova que já venceu duas vezes. “Adoro a competição tanto quanto toda a gente no futebol. [A Champions] é algo que toda a gente sonha conquistar. Temos dois jogos para nos qualificarmos”, disse. E prometeu força para defrontar qualquer equipa: “Dêem-me tempo para desenvolver as minhas ideias e não teremos problema em defrontar qualquer equipa na Europa. Não temos medo de ninguém.”

Já Pedro Martins aproveitou este duelo frente a Mourinho para elogiar os ensinamentos do setubalense. “Mourinho mudou a nossa mentalidade e a nossa metodologia, quando estava no FC Porto. Ele tinha vindo do Barcelona e mostrou-nos uma forma diferente de pensar o jogo. Antes, a nossa metodologia baseava-se no treino, por um lado, e no jogo, por outro. Ele mostrou-nos que nos devemos focar a cem por cento no jogo. Portanto, até quando estão a treinar, os jogadores estão a pensar no que devem fazer para jogarem melhor. Ele mudou isso.”

Mais portugueses frente a frente

Ainda em Inglaterra, João Cancelo, Bernardo Silva e Luís Castro podem festejar juntos. Em Manchester, o City até pode nem precisar de vencer para seguir em frente, já que uma derrota frente ao Shakhtar, acompanhado de uma vitória da Atalanta frente ao Dínamo Zagreb, apurará tanto ingleses como ucranianos.

Mais a sul, em Itália, Ronaldo e João Félix também podem selar, já nesta terça-feira, os objectivos finais para esta prova. A Juventus, já apurada, pode garantir o primeiro lugar do grupo D caso vença o Atlético de Madrid. Os espanhóis, por outro lado, asseguram o apuramento para a próxima fase em caso de triunfo ou mesmo com um empate (caso o Lokomotiv, de João Mário e Éder, empate frente ao Bayer Leverkusen).

Por fim, o jogo de maior cartaz, a nível europeu, até é o Real Madrid-PSG, uma partida que, com franceses apurados e espanhóis muito perto disso, pouco interesse terá.