Guerra na ferrovia: carril acusa roda de perseguição

Processo data de 2009 e corre no Tribunal Administrativo e Fiscal de Beja. IP rejeita a acusação e alude a uma “propensão persecutória” da CP para com a gestora de infraestruturas.

,Transporte ferroviário
Foto
Nelson Garrido

O habitual conflito entre a roda e o carril pode revestir-se também numa contenda entre o pantógrafo e a catenária, tendo levado a CP a intentar uma acção em tribunal contra a Refer (hoje Infraestruturas de Portugal).