Opinião

Portugal disfuncional

Não foi por acaso que o chamado “movimento zero” – que está muito longe de ser uma novidade no seio das forças policiais – tomou literalmente conta da última manifestação.

A manifestação das forças de segurança na última quinta-feira e a sua “captura” (simbólica e política) pela extrema-direita, representada pelo deputado André Ventura, foi o caso mais recente e aparatoso das “disfuncionalidades” a que temos assistido na sociedade portuguesa – sobretudo na relação entre as instituições públicas e o Governo. Por coincidência, e logo no mesmo dia, noticiava-se que as dívidas em atraso dos hospitais se avizinhavam dos 700 milhões de euros enquanto o panorama do sector público da saúde reflectia uma precariedade crescente e quase insustentável.