Livre “preocupado” com a sua deputada. Joacine Moreira diz-se apanhada de surpresa

A direcção do Livre manifestou, em comunicado, “a sua preocupação com o sentido de voto da deputada Joacine Katar Moreira, em contra-senso com o programa eleitoral”.

Joacine Katar Moreira
Foto
daniel rocha

Num comunicado publicado este sábado na página da internet do Livre, a direcção do partido diz que o voto da sua deputada Joacine Katar Moreira não reflecte as tomadas de posição oficiais do partido sobre a questão palestiniana. Em causa está a abstenção da única deputada do partido aquando da votação, apresentada pelo PCP, “de condenação da nova agressão israelita a Gaza e da declaração da Administração Trump sobre os colonatos israelitas”.

O Grupo de Contacto do Livre (a direcção) diz que a sua posição sobre a Palestina “é clara desde a fundação do partido: pela autonomia do território e pelo reconhecimento do Estado da Palestina”, por isso revela “preocupação” com o sentido de voto que a única deputada que o partido conseguiu eleger nas legislativas de Outubro tomou.

O próprio comunicado diz que “ao longo dos seis anos de existência foram várias as ocasiões em que pudemos dar conta desta posição e da vontade do Livre em defender a causa palestina na Assembleia da República”.

O texto foi votado nesta sexta-feira, tendo sido aprovado com votos a favor do PCP, PEV, Bloco de Esquerda, PS e PAN . Ainda assim a votação contou com a rejeição de PSD, CDS-PP, Chega e Iniciativa Liberal, bem como com a abstenção de Livre e do deputado socialista Ascenso Simões.

No comunicado, a direcção do Livre diz que o texto apresentado pelo PCP colhe uma posição favorável. Além da “nova agressão israelita a Gaza”, o texto dos comunistas condenava ainda a “declaração da Administração Trump sobre os colonatos israelitas”.

Pedro Nunes Rodrigues, membro deste órgão de direcção, citado pelo Observador, argumenta que o grupo de contacto questionou esta sexta Joacine “por e-mail, por chamada e por SMS” para falar sobre o seu sentido e voto, não tendo “recebido resposta até ao momento de publicação do comunicado”. 

Ao final da tarde, Joacine Katar Moreira justificou o seu voto, dizendo que a sua abstenção se deveu à falta de indicação de voto por parte da direcção do Livre, com quem tentou, sem sucesso, falar.