O Parlamento Europeu tem pressa de rever tratados e de chegar ao futuro

Com direito de veto “nem uma assembleia de condóminos” funciona, diz David Sassoli. O presidente do Parlamento Europeu não é o único a pedir avanços rápidos em matérias como o processo de decisão europeia, os Spitzenkandidaten, a defesa comum… E que se vire a página do “Brexit”. Qual “Brexit”?

Foto
David Sassoli, presidente do Parlamento Europeu, assumiu que os mecanismos de decisão na UE são “anacrónicos”

A estrada está com tantos buracos, e tão fundos, que, para David Sassoli, o presidente do Parlamento Europeu (PE), só há uma forma de sair aqui: acelerar e rever tratados, para que o projecto europeu possa superar e evitar impasses como os actuais. E o socialista italiano é acompanhado nesta convicção pelos líderes das bancadas do Partido Popular Europeu (PPE), do Socialistas & Democratas (S&D) e do Renovar a Europa (RE) - os liberais da antiga ALDE, que mudou de nome com a chegada do partido de Macron. Às três bancadas, com 68% dos lugares do PE, ainda se podem associar os Verdes, com uma agenda mais à esquerda mas também europeísta, que hoje valem 10% dos votos.