Entrevista

Jay Rayner: “A partir de uma estrela Michelin, tudo fica demasiado grande e estranho”

As palavras estão na base dos seus vários ofícios, razão pela qual diz ser, acima de tudo, escritor. Jay Rayner, crítico de restaurantes do The Observer, confessa que o que o move é uma boa história. Tem uma relação amor-ódio com as redes sociais e só há seis meses é que abriu conta no Instagram.

Fotogaleria
Jay Rayner é crítico do The Observer há 20 anos Nelson Garrido
Fotogaleria
Nelson Garrido

Apareceu vestido como Moisés e ditou “Os Dez Mandamentos da Cozinha”. Um conjunto de “leis” que devemos seguir à risca, atrás do fogão e à mesa, ordenado por alguém que fala com conhecimento de causa. Jay Rayner é crítico de restaurantes do The Observer, publicação do jornal inglês The Guardian, autor de vários livros – entre os quais se inclui a obra The Ten (Food) Commandments – e músico. Esteve no Porto, no passado dia 14, para participar no Melting Gastronomy Summit e, em conversa com a Fugas, acabou por falar sobre o seu trabalho como crítico gastronómico e também sobre o seu mais recente livro, no qual embarca numa viagem ao longo da sua vida através da comida.