Trio de candidatos marca passo no campeonato

FC Porto perdeu no pavilhão do Óquei de Barcelos, enquanto o Benfica e o Sporting empataram na 6.ª jornada.

Foto
DR

FC Porto e Benfica deixaram ficar pontos no Minho na 6.ª ronda do campeonato nacional de hóquei em patins. No jogo grande da jornada, o Óquei de Barcelos bateu os “dragões” por 7-4, enquanto os “encarnados” tiveram de se contentar com um empate em Braga, num jogo com reviravoltas no marcador. Outro candidato ao título, o Sporting, não fez melhor e deixou ficar dois pontos em São João da Madeira.

A eficácia de Gonçalo Alves, especialmente nas bolas paradas (dois golos), não foi suficiente para o campeão nacional evitar o desaire em Barcelos. Xavier Malián, reforço que o FC Porto assegurou nesta época para a baliza, ainda parou três livres directos, mas o volume ofensivo do Óquei acabou por redundar em sete golos: Luís Querido, Ezequiel Mena e Alvarinho marcaram duas vezes cada, enquanto Ferruccio fez um golo. Após o equilíbrio registado no primeiro tempo (2-2 ao intervalo), a segunda parte dos minhotos foi avassaladora e catapultou-os para o segundo lugar da classificação, ex-aequo, com 15 pontos. 

Só o Benfica, de resto, supera os barcelenses na tabela, mas agora apenas com um ponto de vantagem. No pavilhão do HC Braga, os “encarnados” marcaram a abrir a primeira e a segunda partes (Carlos Nicolía e Jordi Adroher), mas viram os minhotos virarem o resultado, com dois golos de bola parada e alguma sorte à mistura (autogolo de Diogo Rafael).

As “águias” ainda se recolocaram em vantagem, pelo stick de Lucas Ordoñez e Edu Lamas, mas um penálti a favor do HC Braga permitiu a Ângelo Fernandes fixar o 4-4.
Foi a primeira escorregadela do Benfica na Liga, mas o comando da prova não foi posto em causa, agora com 16 pontos, mais seis que o FC Porto e mais três que o Sporting, que empatou no reduto da recém-promovida Sanjoanense (2-2). Os golos foram apontados por João Lima e Alex Mount, para a equipa da casa, e por João Souto e Pedro Gil, para os “leões”.

Do habitual lote de mais sérios candidatos ao título, a Oliveirense foi o único a vencer. No caso, a equipa treinada por Renato Garrido ganhou em casa do HC Os Tigres, por 1-5 (bis de Marc Torra e restantes golos de Henrique Magalhães, Vítor Hugo e Xavi Barroso), e consolidou o segundo lugar, com os mesmos 15 pontos do Óquei de Barcelos.