Cabrita Reis regressa a Serralves com a instalação total

Pedro Cabrita Reis volta ao museu portuense, vinte anos depois, com uma exposição-instalação que faz a história da sua vida, sem heroísmos.

Foto
Pedro Cabrita Reis na montagem de "Cabrita – Um Olhar Inquieto", para ver até Março de 2020 no Museu de Arte Contemporânea de Serralves nelson garrido

No mesmo 19 de Novembro em que, em 1999, inaugurou a exposição Da Luz e do Espaço, no então recém-inaugurado Museu de Arte Contemporânea de Serralves (MACS), Pedro Cabrita Reis (n. Lisboa, 1956) apresentou esta terça-feira à comunicação social a sua nova exposição no museu portuense, agora intitulada Cabrita – Um Olhar Inquieto (A roving gaze, para os visitantes estrangeiros). Só que, vinte anos depois, o artista simplificou o nome, assina só ‘Cabrita’, e isso é sinal de amadurecimento, de depuração, de reconhecimento.