Portugal sofre, mas vence no apuramento para o Europeu de sub-21

A selecção portuguesa jogou durante uma hora em inferioridade numérica, mas ganhou na Noruega, por 3-2.

Foto
LUSA/Nuno Andre Ferreira

Chegou a parecer fácil, mas Portugal teve que sofrer nos últimos minutos para conseguir somar a terceira vitória no Grupo 7 da fase de qualificação para o Campeonato da Europa de sub-21. Em Drammen, na Noruega, a selecção portuguesa esteve a vencer por três golos de diferença, mas os noruegueses ainda assustaram com dois golos nos últimos minutos. Com a vitoria, por 3-2, Portugal sobe ao 2.º lugar do grupo, com menos três pontos do que a Holanda.

Após a derrota há cerca de um mês contra os holandeses, o jogo com a Noruega era importante para o conjunto liderado por Rui Jorge. Apesar de já terem um desaire e um empate, os noruegueses beneficiavam de terem mais um jogo disputado para ocuparem o 2.º lugar do Grupo 7 com sete pontos, mais um do que Portugal.

No entanto, a diferença de valores entre as duas selecções ficou visível nos primeiros minutos. Com um ataque móvel (Fábio Vieira, Jota e Rafael Leão), Portugal assumiu o controlo da partida e colocou-se rapidamente em vantagem: aos 2’, Fábio Vieira aproveitou uma assistência de Vítor Ferreira e, com um remate de pé esquerdo, fez um bom golo.

Em cima do minuto 20, Portugal aumentou a vantagem. Fábio Vieira iniciou a jogada, combinou com Rafael Leão que colocou em Jota, que bateu o guarda-redes norueguês pela segunda vez.

A formação portuguesa parecia lançada para uma goleada, mas o capitão Diogo Queirós viu dois cartões amarelos no espaço de seis minutos e, em cima da meia hora, deixou Portugal reduzido a dez jogadores.

Apesar de ainda ter dois terços da partida pela frente, a selecção nacional conseguia que a Noruega não criasse grandes oportunidades e pareceu acabar com as esperanças norueguesas a 12 minutos do final: com Fábio Vieira novamente na jogada, Florentino apareceu ao primeiro poste e desviou de cabeça para o fundo da baliza.

Porém, quatro minutos depois, Florentino assumiu o protagonismo pela negativa e cometeu falta na grande área portuguesa. Thorstvedt aproveitou para reduzir (1-3).

O golo deu novo alento à Noruega, que acertou no poste de Diogo Costa (85’) e colocou a diferença na margem mínima aos 90’, com um golo de Lars Larsen, mas a reacção norueguesa já chegou tarde e Portugal geriu os três minutos de descontos, garantindo a preciosa vitória.