Ex-reitor da Universidade do Porto lidera Portucalense

Sebastião Feyo de Azevedo assume funções um ano e meio depois de ter perdido as eleições para a reitoria da instituição pública.

Foto
ADRIANO MIRANDA/PUBLICO

Um ano e meio depois de ter deixado a liderança da Universidade do Porto, Sebastião Feyo de Azevedo é o novo reitor da Universidade Portucalense. Nos últimos anos, não houve nenhum outro reitor de uma universidade pública a assumir as mesmas funções numa instituição privada. “Tinha o direito e a obrigação de aceitar este convite”, afirma este professor de 68 anos.

Feyo de Azevedo tem uma carreira de mais de 45 anos como professor no ensino público universitário, quase toda feita na Universidade do Porto onde, antes de ser reitor, foi presidente da Faculdade de Engenharia. Em Setembro de 2018, meses depois de deixar a reitoria, foi nomeado professor emérito daquela instituição.

Sem ligações anteriores à Universidade Portucalense, Sebastião Feyo de Azevedo conheceu o presidente da instituição, Armando Jorge – de quem partiu o convite para o cargo – “no âmbito das outras funções”, conta ao PÚBLICO. Ambas as instituições de ensino superior estão sediadas no Porto.

“Tenho um património grande que pode ser útil à sociedade”, defende Feyo de Azevedo, destacando a sua experiência na gestão académica e na investigação como mais-valias que pode pôr ao serviço da Portucalense.

O reforço da investigação científica e da oferta de cursos de doutoramento, em que a instituição é deficitária, são duas das suas principais apostas como reitor da Universidade Portucalense – que conta actualmente com cerca de 3000 estudantes inscritos e um corpo docente com 100 pessoas. Também a aposta na inovação pedagógica, adaptando a forma de dar aulas aos novos desafios digitais estão entre as suas prioridades.

O reitor não é o único professor da Universidade do Porto a transitar para a Portucalense. Carlos Melo Brito, que foi seu pró-reitor na instituição pública, será o novo vice-reitor daquela instituição privada. António Ferrão Filipe, já tinha sido nomeado vice-reitor em Fevereiro e completa a equipa reitoral.

Sebastião Feyo de Azevedo foi eleito reitor da Universidade do Porto em 2014, tendo cumprido apenas um mandato. Nas eleições de Abril do ano passado acabou por ser derrotado, com alguma surpresa, pelo então director do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), António Sousa Pereira.

Pouco tempo depois de deixar a reitoria da Universidade do Porto, Feyo de Azevedo voltou a ser notícia quando integrou o Conselho Estratégico Nacional do PSD.