Multimédia

“Deus não existe!”: os cartazes anti-religiosos da União Soviética

Fotogaleria

Karl Marx chamou à religião "o ópio do povo" e a União Soviética abraçou, vigorosamente, o ateísmo enquanto parte da sua ideologia política, pregando e agindo activamente em prol da extinção de todos os credos e de todas as estruturas de apoio e disseminação de ideias religiosas em todo o território soviético. Entre 1917 e 1991, com recurso a uma eficaz máquina de propaganda, o regime da URSS afixou posters e publicou revistas de natureza anti-religiosa que se mantêm, até hoje, longe do olhar ocidental. Mas há quem queira torná-los visíveis.

Parte desses blasfemos documentos foram coleccionados por Roland Elliot Brown e compilados pela editora FUEL, que criaram, em conjunto, o livro Godless Utopia: Soviet Anti-Religious Propaganda. "Aqui estão reunidas estranhas, criativas e blasfemas imagens que vêm das entranhas da máquina ateísta soviética: padres sinistros posicionados lado a lado com torturadores coloniais, mulás gananciosos, Jeová ciclópico e Jesus cripto-fascista" são alguns dos protagonistas destas poderosas ilustrações, refere a editora, em comunicado ao P3. "O ateísmo soviético é um dos grandes temas perdidos do século XX", remata. E isso muda hoje.

"Tomai, comei, este é o meu corpo...” Revista “Godless”, primeira edição, 1923.
"Tomai, comei, este é o meu corpo...” Revista “Godless”, primeira edição, 1923.
"O dever sagrado de gente honesta é salvar as crianças do obscurantismo da Igreja." Poster, 1977
"O dever sagrado de gente honesta é salvar as crianças do obscurantismo da Igreja." Poster, 1977
"Atravesse a sombra ameaçadora e junte-se à multidão na agitação alegre do dia!" Cartaz (sem data)
"Atravesse a sombra ameaçadora e junte-se à multidão na agitação alegre do dia!" Cartaz (sem data)
"Luz contra a escuridão": capa da colecção de posters “Luz Contra a Escuridão”, 1981
"Luz contra a escuridão": capa da colecção de posters “Luz Contra a Escuridão”, 1981
"Os Imperecíveis". No fundo: "Deus Pai: decepcionaram-me, meus servos. Agora tenho vergonha de ser visto na Terra!". Da revista “Godless at the Machine”, primeira edição, 1924
"Os Imperecíveis". No fundo: "Deus Pai: decepcionaram-me, meus servos. Agora tenho vergonha de ser visto na Terra!". Da revista “Godless at the Machine”, primeira edição, 1924
“A verdadeira face da Igreja Católica”. Livros na fogueira: Marx, Lenin, Darwin, da sexta edição da revista “Godless”, 1934
“A verdadeira face da Igreja Católica”. Livros na fogueira: Marx, Lenin, Darwin, da sexta edição da revista “Godless”, 1934
"Os Escravos/ Os Mestres da Vida". Livro: “Constituição da URSS”, da 9ª e 10ª edição da revista “Godless”, 1940
"Os Escravos/ Os Mestres da Vida". Livro: “Constituição da URSS”, da 9ª e 10ª edição da revista “Godless”, 1940
"No local onde se trabalha, todos percebem que o padre e o bêbedo só podem estar a incomodar." Poster, 1930
"No local onde se trabalha, todos percebem que o padre e o bêbedo só podem estar a incomodar." Poster, 1930
“A verdadeira luz." Exposição de álbum “Artista da República Socialista Federativa Soviética Russa”,
Leningrado, 1962. Capa da colecção de posters “In True Light”, 1962
“A verdadeira luz." Exposição de álbum “Artista da República Socialista Federativa Soviética Russa”, Leningrado, 1962. Capa da colecção de posters “In True Light”, 1962
"Deus não existe!", poster, 1975
"Deus não existe!", poster, 1975
Texto no fundo do sino: "Cada migalha ajuda". Texto no sino: "O toque dos sinos das igrejas em todo o mundo traz aos sacerdotes o som de moedas tilintantes." Texto acima, à esquerda: "Enganando o povo trabalhador, os 'santos padres' extraem dinheiro dos crentes, prometendo em troca o 'reino dos céus' que não existe. O bispo Sergei Larin, por exemplo, usou o dinheiro da Igreja para comprar uma mansão para si mesmo em Kislovodsk e organizou um sem-número de orgias bêbedas (do jornal “Komsomolskaya Pravda”)." Poster da colecção “In True Light”, 1962
Texto no fundo do sino: "Cada migalha ajuda". Texto no sino: "O toque dos sinos das igrejas em todo o mundo traz aos sacerdotes o som de moedas tilintantes." Texto acima, à esquerda: "Enganando o povo trabalhador, os 'santos padres' extraem dinheiro dos crentes, prometendo em troca o 'reino dos céus' que não existe. O bispo Sergei Larin, por exemplo, usou o dinheiro da Igreja para comprar uma mansão para si mesmo em Kislovodsk e organizou um sem-número de orgias bêbedas (do jornal “Komsomolskaya Pravda”)." Poster da colecção “In True Light”, 1962
"As Testemunhas de Jeová": "Não acredite na mansidão dele/ ele não se importa com a alma./ Tal testemunha de Jeová/ é um traidor da Pátria, um espião!" Texto no canto superior direito: "Em nome de Jeová, a organização política internacional Sociedade das Testemunhas de Jeová foi destacada contra o Comunismo. No nosso país, a seita dos Jeovás existe ilegalmente e realiza actividades de espionagem seguindo directrizes dos EUA." Do jornal “Izvestia”, cartaz da colecção “In True Light”, 1962
"As Testemunhas de Jeová": "Não acredite na mansidão dele/ ele não se importa com a alma./ Tal testemunha de Jeová/ é um traidor da Pátria, um espião!" Texto no canto superior direito: "Em nome de Jeová, a organização política internacional Sociedade das Testemunhas de Jeová foi destacada contra o Comunismo. No nosso país, a seita dos Jeovás existe ilegalmente e realiza actividades de espionagem seguindo directrizes dos EUA." Do jornal “Izvestia”, cartaz da colecção “In True Light”, 1962
"O povo soviético está, com toda a determinação, expondo a natureza anti-popular dos sectários. Não importa em que deus eles se possam apoiar. Com motivações próprias, os pregadores sectários e seus acólitos, encolhidos em buracos remotos e fétidos, deformam moral e fisicamente as pessoas, afastam-nas da vida profissional e social e corrompem os jovens." Do jornal “Izvestia”, cartaz da colecção “In True Light”, 1962
"O povo soviético está, com toda a determinação, expondo a natureza anti-popular dos sectários. Não importa em que deus eles se possam apoiar. Com motivações próprias, os pregadores sectários e seus acólitos, encolhidos em buracos remotos e fétidos, deformam moral e fisicamente as pessoas, afastam-nas da vida profissional e social e corrompem os jovens." Do jornal “Izvestia”, cartaz da colecção “In True Light”, 1962
"Por baixo da janela da loja, esta doninha/ serviu-se bem/ Há uma moda tola que diz/ que irão encher-te de lixo." Letreiro na loja Bens (Cult)urais. Poster, 1984
"Por baixo da janela da loja, esta doninha/ serviu-se bem/ Há uma moda tola que diz/ que irão encher-te de lixo." Letreiro na loja Bens (Cult)urais. Poster, 1984
"Beije o ícone: talvez Deus o ajude a passar no exame!" Poster, 1984
"Beije o ícone: talvez Deus o ajude a passar no exame!" Poster, 1984
"Outro sectário crédulo/ está feliz em ouvir orações de 'lá'/ Eles estão, em regra, manchados/ como anti-soviéticos!”. Poster, 1977
"Outro sectário crédulo/ está feliz em ouvir orações de 'lá'/ Eles estão, em regra, manchados/ como anti-soviéticos!”. Poster, 1977
"A essência da personagem é clara:/ Opera em dois níveis: /Lá em cima, ele exibe o seu jornal,/ Lá em baixo, é fiel a Maomé."
Jornal “Emancipação Feminina”, poster, 1977
"A essência da personagem é clara:/ Opera em dois níveis: /Lá em cima, ele exibe o seu jornal,/ Lá em baixo, é fiel a Maomé." Jornal “Emancipação Feminina”, poster, 1977
"Uma prisão para o coração e para a mente..." Poster (sem data)
"Uma prisão para o coração e para a mente..." Poster (sem data)
“Inundação vermelha. Uma voz do céu": uma inundação lá em baixo, uma inundação lá em cima. Não há lugar nenhum para onde possa correr uma galinha. Revista “Godless at the Machine”, 5ª. edição, 1923
“Inundação vermelha. Uma voz do céu": uma inundação lá em baixo, uma inundação lá em cima. Não há lugar nenhum para onde possa correr uma galinha. Revista “Godless at the Machine”, 5ª. edição, 1923
Capa do livro “Godless Utopia”, editado pela FUEL.
Capa do livro “Godless Utopia”, editado pela FUEL.
Sugerir correcção