Já pode votar na Árvore do Ano portuguesa

A votação online decorre até 1 de Dezembro e há dez candidatos no concurso.

Foto
A oliveira de Pedras D' El Rey é uma das árvores candidatas Melanie Map's

Está oficialmente aberta a votação para eleger a árvore portuguesa de 2020. A votação online iniciou-se às 15h desta segunda-feira e decorrerá até 1 de Dezembro. A grande vencedora representará Portugal no concurso Árvore Europeia de 2020. Os resultados serão conhecidos a 2 de Dezembro.

Ao todo, houve 35 árvores portuguesas candidatas a este prémio. Um júri formado por António Bagão Félix (economista), Rui Queirós (engenheiro silvicultor do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, nomeadamente dos processos de classificação de arvoredo de interesse público) e António Gonçalves Ferreira (presidente da União da Floresta Mediterrânica – UNAC) escolheram dez candidatos para a votação online.

Do Norte, passando pelo Centro, e indo até ao Sul de Portugal continental e aos Açores, a escolha será feita entre uma canforeira, um castanheiro, dois carvalhos, duas oliveiras, um pinheiro-bravo, uma azinheira, um híbrido entre as espécies Quercus faginea e Quercus robur e, ainda, um décimo candidato que é composto por duas árvores (um metrosidero e um bordo-do-Japão), que juntas, “resultam num forte elemento do espaço”. Há árvores desde os 80 até aos 3350 anos.

“Se muitas destas árvores têm uma essência histórica, religiosa ou paisagística, não podemos esquecer que de forma isolada nos espaços urbanos, ou em conjunto nos jardins e espaços florestais, para além da componente estética, são promovidas outras funções como a conservação do solo, o sequestro de carbono e a regulação do ciclo da água”, lê-se num comunicado da UNAC, que organiza o concurso nacional. Acrescenta-se ainda que estas árvores também têm um importante contributo na produção de madeira, cortiça, papel ou de plantas aromáticas e medicinais.

Há regras para esta votação online: cada pessoa só pode votar uma vez e pode seleccionar duas árvores. Nos últimos dois dias de votação, o número total de votos de cada candidata será oculto.

Há dois anos que Portugal está no pódio da Árvore Europeia do Ano. Em 2018, o Sobreiro Assobiador da aldeia de Águas de Moura (no concelho de Palmela) ficou em primeiro lugar. No ano passado, a Azinheira Secular do Monte do Barbeiro (que fica a cerca de sete quilómetros da aldeia de Alcaria Ruiva no concelho de Mértola) foi distinguida com o terceiro lugar.