canal de Suez
Tim Martin/Getty Images
Reportagem

A ver navios no Canal de Suez

Há 150 anos, no dia 17 de Novembro de 1869, era inaugurado com internacional pompa e circunstância o Canal de Suez, uma passagem entre o Mediterrâneo e o mar Vermelho que viria a tornar-se um elemento crucial para o vaivém do comércio mundial. Ver passar navios é o que pode acontecer ao viajante nestas paragens a que Eça de Queirós dedicou páginas deslumbradas e mordazes.

A memória perde nomes de ruas, pessoas, às vezes cidades e, até, países. E ainda bem. Essas pobres exactidões valem pouco ou nada se convirmos que as experiências de andarilhar pelo mundo são irrepetíveis, pessoais e intransmissíveis, por muito que se esforcem em esperançar o contrário relatos, guias e os agora muito populares – e pleonásticos –"blogues de viagem”. E, no entanto… Eppur si muove. Por interposta experiência transmutada em escrita também se viaja – ou se fantasia, coisa que, afinal, vale tanto como o resto no estranho sonho da vida. Não era o que o velho Calderón de la Barca deixava adivinhar nos seus versos?