Dois mortos em mais um ataque a tiro a uma escola norte-americana

Jovem de 16 anos que disparou contra vários colegas foi detido e está hospitalizado em estado grave.

Santa Clarita
Fotogaleria
Reuters/NBCLA
Fotogaleria
Reuters/KHTS RADIO
Escola
Fotogaleria
Reuters/KHTS RADIO
Fotogaleria
Reuters/KHTS RADIO
Fotogaleria
Reuters/LASD SEB

Dois adolescentes morrem e pelo menos três ficaram feridos na sequência de um tiroteio que teve lugar esta quinta-feira numa escola em Santa Clarita, zona de Los Angeles, nos Estados Unidos da América. De acordo com as autoridades policiais, que confirmaram a informação através do Twitter, o alerta para um tiroteio na Escola Secundária de Saugus, instituição localizada a menos de 50 quilómetros do centro de Los Angeles, foi dado às 7h40 (15h40 em Portugal continental).

Dois estudantes - uma rapariga de 16 anos e um rapaz de 14 - morreram no local. Outros três estudantes de 14 e 15 anos foram transportados para o hospital Henry Mayo Newhall, em Santa Clarita. 

A polícia de Santa Clarita afirmou que o suspeito, “um jovem asiático de roupa preta”, foi detido depois de uma hora de buscas nas imediações da escola. Ainda que não se saiba a identidade do atirador, a polícia local divulgou que este completara esta quinta-feira 16 anos e que terá saído do perímetro da escola depois de atirar sobre os jovens.

O próprio atirador terá ficado ferido na cabeça durante o tiroteio e está neste momento hospitalizado em estado grave. De acordo com o Los Angeles Times que cita o chefe da polícia de Los Angeles, o adolescente estava na escola quando retirou uma pistola da mochila e abriu fogo sobre outros estudantes antes de virar a arma para si. A arma foi encontrada pelas autoridades sem munições.

Aos habitantes e trabalhadores das proximidades foi pedido que permanecessem nas suas casas ou nos seus locais de trabalho. O interior da escola secundária foi evacuado e no local estiveram várias ambulâncias para tratar dos feridos. “Se mora em bairros perto da Secundária de Saugus , feche as portas e fique dentro de casa. Se avistar um homem a usar roupas escuras ligue para o 911” (linha de emergência equivalente ao 112 português), escreveu o chefe da polícia local no Twitter.

No local do tiroteio viveram-se minutos de pânico enquanto o atirador não foi encontrado: os estudantes foram todos retirados em fila e com as mãos ao alto. Alguns feridos tiveram de ser tratados na relva da escola enquanto esperavam por transporte para o hospital. Outros adolescentes mantiveram-se trancados dentro das salas de aula durante mais de uma hora. Várias instituições de ensino da zona foram também evacuadas por precaução.

Este será o 36º tiroteio em escolas norte-americanas desde o início do ano. Até ao final de Julho, revela a CNN, registaram-se 22 episódios deste tipo que feriram ou mataram pelo menos uma pessoa.