CP junta academia e indústria para fabricar comboio português

Recuperar e modernizar material circulante, dotar a CP de engenharia ferroviária, criar um centro tecnológico e realizar parcerias com a academia e as empresas são os passos que o presidente da transportadora pública, Nuno Freitas, quer dar para fabricar o comboio português.

Trem
Foto
A CP começou por recuperar a carruagens Schindler para colocar na linha do Douro ADRIANO MIRANDA / PUBLICO

Três meses depois de ter tomado posse, o novo presidente da CP, Nuno Freitas, já deslocou automotoras, locomotivas e carruagens que estavam abandonadas para as oficinas do Entroncamento, Barreiro, Contumil e Guifões. Estas últimas estavam fechadas, mas acomodam já algumas carruagens que vão ser recuperadas para voltarem aos carris.