Uma negociação à esquerda centrada no IRS e no investimento público

António Costa recebe esta terça-feira o BE, o PAN e o PEV. Começam as conversas para o Orçamento do Estado para 2020.

Foto
António Costa inicia esta terça-feira ronda negocial com os líderes do partidos de esquerda e com o PAN Rui Gaudencio

Quatro anos e três dias depois, António Costa volta a reunir-se com os partidos políticos à sua esquerda, desta vez com dois novos convidados, o Livre e o PAN, e com uma agenda diferente na mão. Se há quatro anos assinava, à pressa, ao canto de uma mesa, as posições conjuntas que lhe garantiam que podia formar Governo, esta semana os líderes da esquerda vão a São Bento para as primeiras conversas políticas sobre o que será o Orçamento do Estado (OE) para 2020 e levam a Costa um cabaz de pedidos que se centra em três eixos: menos IRS (com mais escalões), mais investimento e mais rendimentos.