Arsénio Reis deixa a direcção editorial da TSF

Pedro Pinheiro, actual director-adjunto, será o substituto interino de Arsénio Reis. O PÚBLICO apurou que, esta sexta-feira, será realizado plenário na TSF para analisar a substituição do director.

Foto
Arsénio Reis era director da TSF desde Julho de 2016 Rui Gaudêncio (ARQUIVO)

A TSF anunciou, na noite desta quinta-feira, que o jornalista Arsénio Reis deixará a direcção editorial da estação de rádio para exercer novas funções relacionadas com a internacionalização da Global Media. O anúncio foi feito através de um comunicado, em que a comissão executiva anuncia que a decisão foi tomada no “contexto da reestruturação do Global Media Group”. Arsénio Reis era director da TSF desde Julho de 2016. 

Fonte da Global Media disse ao PÚBLICO que Daniel Proença de Carvalho, director-executivo da Global Media, terá indicado Rosália Amorim, actual directora do Dinheiro Vivo, para a direcção da rádio. O PÚBLICO apurou também que está marcado um plenário para esta sexta-feira na TSF para analisar a substituição do director, que poderá estar relacionada com cortes provocados pela restruturação em curso no grupo. 

Leia o comunicado na íntegra:

No contexto da reestruturação do Global Media Group e das estratégias em curso para as suas várias marcas, Arsénio Reis foi convidado a aceitar um novo desafio, estratégico, ligado à internacionalização do Grupo e a uma nova visão de futuro.

Arsénio Reis, que durante 12 anos integrou sucessivas direcções da estação, e desde Julho de 2016 como director, deixa na TSF a marca de um jornalismo de qualidade, informado e independente, para além das suas capacidades de gestão de projecto e de equipas.

A Administração agradece o profissionalismo, o empenho e a lealdade de Arsénio Reis ao longo de todos estes anos na TSF, depositando nele a maior confiança na projecção de novos desafios.

Pedro Pinheiro, director-adjunto da TSF, assume as funções de director interino, coadjuvado pelos restantes membros da actual equipa directiva da Estação, Ricardo Alexandre e Anselmo Crespo.

A Comissão Executiva