MP suspeita que Manuel Pinho favoreceu GES na atribuição de PIN à Comporta

Investimentos projectados para a Comporta ascendiam a 1130 milhões de euros. Quando o estatuto de projecto de Potencial Interesse Nacional (PIN) foi atribuído, Pinho estava no Governo.

Manuel Pinho
Foto
Ministério Público chama testemunhas para explicarem processo de atribuição do selo de projecto de Potencial Interesse Nacional (PIN) a investimentos do Grupo Espírito Santo daniel rocha

O Ministério Público (MP) acredita que o antigo ministro socialista Manuel Pinho terá favorecido o Grupo Espírito Santo (GES) no processo de aprovação das herdades da Comporta e do Pinheirinho como projectos de Potencial Interesse Nacional (PIN). Para já, estão a ser chamadas testemunhas relacionadas com a empresa Rioforte, que detinha a Comporta, para explicarem os contornos deste projecto.