ARCOmadrid 2020 seleccionou 13 galerias de Portugal, mais uma do que no ano passado

A feira decorre em Madrid de 26 de Fevereiro a 1 de Março, sob o tema É só uma questão de tempo.

ARCO
Foto
Uma das obras da ArcoMadrid na sua edição do ano passado: Rendido do artista espanhol Francisco Leiro LUSA/Zipi

A Feira de Arte Contemporânea ARCOmadrid 2020 vai reunir 210 galerias de 30 países, entre elas 13 de Portugal, entre 26 de Fevereiro e 1 de Março, sob o tema É só uma questão de tempo, foi esta quinta-feira anunciado.

Depois de o Peru ter sido o país convidado deste ano onde participaram 12 galerias portuguesas, a 39.ª edição vai desenhar-se em 2020 sob um tema que desafia os artistas a analisar as práticas artísticas através do trabalho do norte-americano de origem cubana Félix González-Torres (1957-1996).

A feira de arte contemporânea de Madrid — que se estabeleceu como plataforma internacional para o mercado de arte latino-americano — voltará a ter um tema geral, tal como aconteceu em 2018, em vez de um país convidado, como é sua tradição.

De Portugal foram seleccionadas 13 galerias no total, estando, no programa geral, de Lisboa, a 3+1 Arte Contemporânea, Bruno Múrias, Cristina Guerra Contemporary Art, Filomena Soares, Madragoa, Francisco Fino, Pedro Cera e Vera Cortês e, do Porto, Nuno Centeno e Quadrado Azul.

No programa Diálogos, vai participar a Galeria Miguel Nabinho, de Lisboa, e, na secção Opening, estarão a Lehmann + Silva, proveniente do Porto, e a Balcony de Lisboa.

Do universo lusófono foram ainda seleccionadas, para a ARCOmadrid, nove galerias do Brasil: de São Paulo, as galerias Sé, Superfície, Baró, Casa Triângulo, Luisa Strina, Vermelho, Fortes D"Aloia & Gabriel, Jaqueline Martins, e, do Rio de Janeiro, Anita Schwartz.

De Angola, foram escolhidas a Movart e a Jahmek, ambas com sede em Luanda.

Do total das galerias seleccionadas, segundo a organização, 171 vão entrar no programa geral, enquanto a secção It's Just a Matter of Time (É só uma questão de tempo, em tradução livre) terá uma selecção de 13 artistas de 11 galerias; a secção Diálogos contará com 10 galerias, e a Opening, 21 galerias.

Pela primeira vez, os visitantes vão poder usufruir de visitas guiadas por profissionais, pagando um valor adicional, indica a IFEMA (Feria de Madrid), entidade organizadora.

É só uma questão de tempo terá curadoria de Alejandro Cesarco e Mason Leaver-Yap, com Manuel Segade, num programa de 13 artistas de 11 galerias.

Em Diálogos, 10 galerias foram seleccionadas por Agustín Pérez Rubio e Lucía Sanromán, que irão analisar a criação contemporânea com o foco nas artistas mulheres e no conflito de gerações.

Quanto ao programa Opening, servirá para descobrir novas iniciativas na ARCOmadrid, com obras da cena internacional jovem, através de 21 galerias seleccionadas pelo curador brasileiro Tiago de Abreu Pinto e pela curadora Övül Ö. Durmusoglu, baseada em Berlim e Istambul, com trabalho na intersecção da arte contemporânea e da política.

Para visitar a feira — que tem direcção de Maribel López — foram convidados 300 coleccionadores de 40 países.