Geco está por toda a Lisboa, mas a Justiça não consegue encontrá-lo

Ministério Público arquivou queixa de lisboetas contra o graffiter por não ter conseguido descobrir a sua real identidade. Associação de moradores diz que há “um sentimento de impunidade” que é preciso combater.

Fotogaleria
As pinturas e autocolantes de Geco encontram-se em muitos locais de Lisboa. Em entrevista, disse ser precisamente esse o seu objectivo Nuno Ferreira Santos
Placa de matrícula do veículo
Fotogaleria
As pinturas e autocolantes de Geco encontram-se em muitos locais de Lisboa. Em entrevista, disse ser precisamente esse o seu objectivo Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
As pinturas e autocolantes de Geco encontram-se em muitos locais de Lisboa. Em entrevista, disse ser precisamente esse o seu objectivo Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
As pinturas e autocolantes de Geco encontram-se em muitos locais de Lisboa. Em entrevista, disse ser precisamente esse o seu objectivo Nuno Ferreira Santos

O Ministério Público arquivou a queixa apresentada por uma associação de moradores de Lisboa contra o graffiter Geco, cujas pinturas e autocolantes se encontram por toda a cidade. Para além de ver frustrado o seu objectivo, a associação terá de pagar custas judiciais no valor de 408 euros, o que leva os seus responsáveis a acusar o Estado de os punir por “bom civismo”.